Artista da Palavra
Contadora de Histórias e Escritora 

As palavras são  as bordas do mundo e as histórias são a moldura das gentes, por isso, é importante tratar de animá-las na memória, na ponta da língua, nas folhas de papel e no barulho dos pensamentos. 

Para lidar com a palavra oral e escrita é propício e precipício investigar a educação,  a arte, as minúcias, à invenção, os mistérios, os recomeços, os ócios, o terror, os devotamentos e a boa vontade.

A palavra é sempre, sempre, sempre viva!  E meu trabalho consiste em manter a atenção ao que é dito, redito e não dito para, imaginar, investigar e criar métodos que me aproximem e também me ajudem a aproximar outras pessoas das palavras e histórias que queremos iluminar. Isso acontece por meio da narração de histórias, da criação de oficinas e da dedicação a escrita. 


Com pequenas ações, alguma disciplina, coragem e novos aprendizados, com o auxílio da escuta, da escrita ou da narração, me proponho a apoiar jornadas individuais e coletivas  cujo intuito seja amparar, remediar, reinventar narrativas pessoais ou ainda contar aos outros as histórias que gostaríamos de ouvir.  



.   

 



 

A história mais bonita do mundo é aquela que você quer contar agora.